close
Inovação Tempo de leitura: 3 minutos

Plantar corais: a técnica natural de conservação dos recifes

Oceanógrafo malaio usa técnica inédita para restaurar a vida marinha

Por: Caroline Borges

Uma ideia relativamente simples está mudando – e salvando – os oceanos. “Coletar, anexar, replantar”, esse é o lema do oceanógrafo Anuar Abdullah, criador do programa Ocean Quest Global. Fundado na Malásia em 2010, a organização de conservação marinha visa promover a “reabilitação” de corais com a ajuda de voluntários mundo afora.

Conheça mais sobre o projeto aqui

O projeto parte do princípio que os corais são como plantas e árvores e podem sim ser plantados, pois também fazem parte da natureza. Mas, como são organismos complexos, é preciso ter uma certa compreensão sobre a sua estrutura para poder cultivá-los e fazê-los crescer. O processo utilizado pela Ocean foi alcançado após muita experimentação científica e o método é totalmente natural. 

Processo natural, não invasivo

Anuar Abdullah, passou a maior parte de sua vida nos recifes de coral da Malásia, observando a vida marinha e realizando sua própria pesquisa. O seu método consiste em construir dezenas de viveiros de corais e remover redes fantasmas, armadilhas de pesca que ficam emaranhadas nos mares, prejudicando os recifes.

 Veja aqui matéria sobre redes fantasmas

Existem outros vários métodos de propagação de corais em todo o mundo. Muitos destes usam metodologia questionável, incluindo grades de metal, tubos de PVC, couro e até eletrólise. No entanto, a Ocean Quest tem chamado a atenção porque vai na contramão de todos eles, adotando um método totalmente natural.

Proteger e reabilitar os recifes de coral em benefício das comunidades locais

Mas, apesar de ser uma maneira econômica e fácil de implementar, o projeto leva tempo para dar resultado. Para ser efetivo, depende da localização do coral e, consequentemente, da dificuldade gerada para realizar o trabalho. Além disso, para se obter um bom resultado há que se levar em consideração a qualidade da água e a quantidade de interação humana (profissionais e voluntários) envolvida no processo. O período necessário para fazer a reabilitação dos recifes de coral é de, em média, quatro anos. Dentro de seis anos um recife pode ser totalmente recuperado. 

Embora as redes fantasmas sejam relativamente fáceis de limpar, o trabalho é extremamente perigoso. Ficar preso em uma rede pode ser mortal. A propagação de corais, por outro lado, é muito mais segura, mas requer um bom conhecimento do recife e do coral. Anuar, por meio de sua organização Ocean Quest, já treinou centenas de pessoas para propagar essas espécies. Antes deste programa, a reabilitação de corais era limitada apenas a especialistas e biólogos marinhos. No entanto, a Ocean Quest Global mantém a visão de que, com treinamento, todos podem participar da reabilitação de recifes de coral.

Voluntários precisam se preparar para poder plantar corais

 Os recifes são ecossistemas importantes e únicos, autossustentáveis ​​e fornecem suporte vital para a vida marinha. Eles desempenham um papel crucial no ambiente marinho tropical por meio de sua contribuição para a cadeia alimentar, além de importante papel no ciclo do carbono. 

E a importância de recifes de corais saudáveis ​​para as comunidades não pode ser subestimada. Eles não apenas fornecem alimentos, mas também evitam a erosão costeira, protegendo assim a propriedade da terra de danos e reduzindo o risco de deslocamento da população. Porém, ainda há muito trabalho a ser feito, uma vez que o coral está em declínio devido a vários fatores de ameaças naturais e provocadas pelo homem. Por isso, a propagação de corais é vital. 

A Ocean Quest reconhece que todos os organismos vivos no oceano e aqueles associados aos ambientes aquáticos são partes importantes do ecossistema que precisam ser conservadas para as gerações futuras. Portanto, os corais são organismos vivos e, se não manuseados adequadamente, podem causar danos ou morte do organismo. Por isso, é necessário que aqueles que desejam participar da propagação e restauração de corais compreendam as técnicas e metodologias adequadas.