close
Inovação Tempo de leitura: 2 minutos

Disruptores endócrinos em cosméticos

Conhecidos como DE, essas substâncias químicas são bastante prejudiciais à saúde

Por: Redação

A crescente demanda por produtos de beleza “green” abriu uma discussão no mercado da beleza: como evitar o uso de disruptores endócrinos em cosméticos?

Ao longo dos anos, pesquisas têm mostrado que substâncias presentes em alguns produtos, como triclosan, oxibenzona e ftalatos, interferem no organismo humano e de animais, mesmo em baixas dosagens.

Qual é a função dos Disruptores Endócrinos nos cosméticos?

São ativos que atuam no organismo humano por meio da imitação dos hormônios naturais (como o estrogênio). Dessa forma, ocorre um bloqueio da ação hormonal natural e uma alteração dos níveis de hormônios endógenos.

Apesar de já existirem na natureza muitas substâncias similares, como os fitoestrógenos presentes na soja, os artificiais supõe um perigo muito maior que os compostos naturais, já que tendem a ser mais ‘fortes’ e, assim, persistem no corpo durante anos, enquanto os estrógenos naturais podem ser eliminados em poucos dias.

Verifique os rótulos

A Endocrine Society os define como: “substância química exógena (não-natural), ou mistura de substâncias químicas, que interferem em qualquer aspecto da ação hormonal.”

Os desreguladores endócrinos constituem um problema global e estão presentes em praticamente todos os ambientes. A exposição pode ocorrer em casa, no escritório, no campo, no ar que respiramos, nos alimentos que comemos e na água que bebemos. 

O ECycle expôs o problema publicando uma extensa, mas não completa e nem definitiva, lista de componentes a serem evitados.  

  • Bitionol
  • Propelentes de clorofluorocarbono
  • Clorofórmio
  • Salicilanilidas halogenadas, di-, tri-, metabromsalan e tetraclorossalicilanilida
  • Cloreto de metileno
  • Cloreto de vinil
  • Complexos contendo zircônio
  • Hexaclorofeno
  • Compostos de mercúrio
  • Protetores solares usados ​​em cosméticos
  • Cloreto de benzalcônio
  • BHA (hidroxianisol butilado)
  • BHT (hidroxitolueno butilado)
  • Tintas para cabelo de alcatrão de carvão e outros ingredientes de alcatrão de carvão, como aminofenol, diaminobenzeno e fenilenodiamina
  • DMDM hidantoína e bronopol
  • Formaldeído
  • Surfactantes
  • Hidroquinona
  • Metilisotiazolinona e metilcloroisotiazolinona
  • Oxibenzona
  • Parabenos, propil, isopropil, butil e isobutilparabenos
  • Compostos de PEG / ceteareth / polietileno
  • Derivados de petróleo
  • Ftalatos
  • Resorcinol
  • Palmitato de retinil e retinol
  • Tolueno
  • Triclosan e triclocarban

 

Com essa informação em mãos já conseguimos estar mais atentos sobre o que nós estamos consumindo.