close
Inovação Tempo de leitura: 4 minutos

Especialistas prevêem as maiores tendências – e mudanças – da indústria de beleza para 2021

Novidades mostram reflexo dos efeitos pós pandemia no setor

Por: Almir

O ano de 2020 causou mudanças profundas na humanidade. A pandemia mexeu com a economia mundial e, consequentemente, com as rotinas de consumo e beleza.

Com salões, spas e consultórios médicos fechados por conta dos protocolos de segurança ao Covid-19, muitos consumidores tiveram que assumir o hábito do autocuidado com mais atenção, cautela e consciência.  

À medida que avançamos em 2021, percebe-se que tendências que eram uma certeza no ano passado não vingaram. Outras, porém, vêm surgindo com o vislumbre de uma volta à normalidade pré-pandemia. E, para fazer essa previsão de novidades – com base nos reflexos dessa crise de saúde que afetou o mundo -, a Forbes reuniu alguns especialistas do setor da beleza internacional, que antecipam tendências do mercado para o novo ano.

Veja aqui a matéria completa

Confira algumas das tendências para o setor da beleza em 2021:

Menos maquiagem

Durante a pandemia, muitas pessoas – sobretudo as mulheres – perceberam que não precisam usar tanta maquiagem; A partir disso, simplificaram suas rotinas e aprenderam que “menos é mais”. A ideia é apenas realçar a beleza natural.

Produtos para retoques sutis e que mantenham o equilíbrio e a saúde da pele estarão em alta no próximo ano. 

Os hidratantes labiais com leve coloração também prometem ser o ‘novo batom’. Por causa das máscaras protetivas, as pessoas estão adotando os cosméticos de tratamentos ao invés de investir em cores marcantes ou com brilho, que podem borrar ou manchar o tecido protetivo.

Foco no olhar

As máscaras protetivas trouxeram um maior foco para a metade superior do rosto. As sobrancelhas grossas e cílios bem marcados continuam em alta no próximo ano; e produtos multitarefas, que combinam cuidados com a pele e maquiagem, prometem substituir complicadas rotinas de beleza.

Beleza com aval da ciência  

O ano de 2020 nos ensinou que a saúde é algo muito importante. E, com os problemas de ansiedade ainda em alta, as pessoas têm procurado saber mais se os seus cuidados com a pele são, realmente, seguros. Atualmente, o consumidor está mais atento aos ingredientes que está colocando na pele e no corpo, como eles funcionam e por quê. Outra preocupação do consumidor tem sido a procura por tratamentos amparados por ciência avançada. Percebe-se uma busca cada vez maior por informações sobre ingredientes e novos compostos, por produtos menos tóxicos e procedimentos avançados.

Tratamentos com luz

A perda de cabelo é um dos efeitos colaterais mais relatados da pandemia. Os pacientes têm procurado maneiras de reverter esta queda e, por isso, é muito provável que os tratamentos capilares com luz (led e laser) continuem em alta. Os especialistas acreditam que desta tendência surgirá uma outra ainda maior: os cuidados com o couro cabeludo, considerado por dermatologistas como uma extensão da pele facial.

A disseminação do Covid-19 deu uma pausa na produção e entrega de novos produtos e inovações, mas acredita-se que todos esses lançamentos, finalmente, chegarão no novo ano. Dentre as novidades destacam-se produtos naturais injetáveis para o couro cabeludo, aparelhos modeladores para os cabelos e aparelhos com radiofrequência avançada para pele.

Salão e Spa em casa

Com pouco ou nenhum acesso aos salões de beleza, muitas pessoas tiveram de aprender a cuidar de si mesmas em 2020. As pessoas aprenderam a fazer as sobrancelhas, as unhas e cortar a própria franja. Essa ‘confiança’ no autocuidado, então, migrou para o consumo e muitos começaram a investir mais em produtos para a pele, aparelhos de alta tecnologia e dispositivos para obter os melhores resultados. De olho nessa tendência, as marcas já preparam o lançamento de aparelhos portáteis de uso caseiro, especialmente aqueles que ajudam as pessoas a limpar a pele.

Os especialistas acreditam que essa parte da indústria da tecnologia só tende a crescer e o setor da beleza a ficar cada vez mais personalizado. Uma das experiências de compra projetadas para o futuro é a possibilidade do consumidor não só pegar algo na prateleira, mas também ter uma consulta individual com especialistas – seja por meio de plataformas on-line ou de aplicativos com inteligência artificial.

Procedimentos para aparecer melhor no vídeo

O isolamento social trouxe um pouco de ‘apatia’ às pessoas. Isso fez com que muitos deixassem de se preocupar com a própria aparência. Mas o home office e as constantes reuniões on-line fizeram com que os consumidores passassem a se ver mais nas telas dos computadores e celulares e, consequentemente, ficassem mais preocupados com sua autoimagem.

Diante disso, os tratamentos estéticos que mudam a aparência prometem ser uma das tendências para 2021. Muitos pacientes têm procurado cirurgiões plásticos em busca de melhorar irregularidades texturais no rosto e pescoço, bem como imperfeições dinâmicas, como queixos duplos e triplos. 

O uso contínuo da máscara protetiva desencadeou uma maior atenção para a parte superior da face, o que se prevê o aumento na demanda para procedimentos nas pálpebras. Cirurgias como a blefaroplastia, que retira a pele em excesso nas regiões oculares, e rinoplastia, que corrige a estética nasal, estão em alta.

Cortes práticos de cabelo

Já que a grande maioria das pessoas passou o ano de 2020 isolado em casa, a tendência é que queiram fazer grandes mudanças pós pandemia. E como muitos deixaram de cortar os cabelos, os hairstylists apostam no aumento de cortes e tratamentos para corrigir pontas duplas. Os estilos bob reto, camadas texturizadas e franjas Bardot estarão em alta. A pandemia, também, deu às pessoas uma nova abordagem sobre coloração. Com a demanda de baixa manutenção, os fios ganham cores próximas ao tom natural como o ‘loiro despojado’, o ‘castanho brilhante’ e o grisalho natural.