close
Inovação Tempo de leitura: 3 minutos

Esqualano: o que é e como beneficia a pele e os cabelos

Substância é um potente composto natural que auxilia na hidratação do corpo

Por: Almir

O corpo já é programado para hidratar a pele, mas esse sistema do nosso organismo não é o suficiente para prevenir o seu inevitável ressecamento ao longo da vida. A hidratação está conectada a fatores como o avanço do tempo, agentes externos e hábitos. É por isso que, muitas vezes, é preciso recorrer a hidratantes potentes.

Diante disso, a indústria da beleza está sempre atenta a novos compostos que possam suprir essa hidratação, da forma mais natural e eficiente possível. E, atualmente, o esqualano é um dos ingredientes que tem sido constantemente estudado e utilizado em cosméticos a fim de suprir essa demanda.

Essa substância é produzida pelo nosso corpo e tem funções importantes para a pele como a hidratação, retenção da umidade e estímulo à renovação celular. Mas, a partir dos 20 anos de idade, ela para de ser produzida em grande quantidade pelo organismo provocando, assim, um declínio natural das funções vitais das nossas células preservadas. Esse é o fator responsável pelo que chamamos de ‘pele seca’.

E, com o passar do tempo, essa falta de hidratação se acentua e a pele se torna um ambiente propício para o aparecimento de linhas de expressão, rugas, aspereza e uma certa perda da vitalidade e elasticidade.

Esqualeno x Esqualano

O esqualeno não é natural apenas em humanos. O ativo hidratante pode ser encontrado nas azeitonas, farelo de arroz e cana-de-açúcar. Também é achado e colhido de fígados de tubarão, que é a fonte mais parecida com a produzida pelo corpo humano, mas tem um impacto ambiental devastador.

Para um consumo consciente, o ideal é utilizar a substância derivada de plantas, não a de tubarões.

No entanto, para ser utilizado em cosméticos, o esqualeno precisa passar por um processo de saturação chamado hidrogenação. Como se trata de uma substância instável, ela oxida quando exposta ao ar e isso compromete os seus benefícios.

Após a transformação molecular, ele passa a se chamar esqualano, que é uma versão mais estável do esqualeno, e é a substância comumente encontrada nos cremes, séruns faciais e óleos para pele.

Hidratação eficaz

O ingrediente imita os óleos naturais da pele, tornando-o um excelente emoliente capaz de retardar os sinais do tempo e prevenir quebras e pontas duplas dos cabelos. Apesar dos fios produzirem os seus próprios óleos naturais, fatores como o clima, a idade e o calor podem diminuir o brilho e provocar quebra e, consequentemente, queda.

A substância é reconhecida como um hidratante muito potente, tamanha sua capacidade de absorção. O uso regular de produtos à base de esqualeno também podem aumentar a produção de colágeno, resultando em uma pele mais firme. Além disso, também é um antioxidante natural, auxiliando na proteção contra agentes cancerígenos.

Anti-Acne

Apesar de ser um tipo de óleo, a substância é considerada “biocompatível” por sua capacidade de absorção. Ou seja, a pele o reconhece e o absorve instantaneamente; por isso é bem tolerado por pele oleosa e tem sido, inclusive, usado na composição de produtos anti-acne por não ser comedogênico (que obstrui os poros).

De acordo com pesquisa recente (https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29883523/), o esqualano tem propriedades anti-inflamatórias, o que pode reduzir a vermelhidão e o inchaço da das regiões afetadas pela acne.

É bom salientar, porém, que embora a substância não obstrua os poros, a oleosidade natural da pele, as células mortas e as bactérias podem fazê-lo. Portanto, antes de aplicar produtos de tratamento, o ideal é realizar uma boa limpeza da pele.

Também é bom lembrar que, como qualquer outro ingrediente para o cuidado da pele, há o risco de irritação ou reação alérgica. O ideal é testar um novo cosmético aplicando-o numa área pequena do corpo.