close
Inovação Tempo de leitura: 2 minutos

Produtos waterless já são uma tendência mundial

Pesquisa revela que produtos sem água vão dominar a indústria da beleza em 2022

Por: Caroline Borges

Com a urgência da questão climática e a consequente consciência de que os recursos do planeta são finitos, o setor da beleza se movimenta definitivamente rumo à sustentabilidade. Segundo a agência de pesquisas de mercado WGSN, em 2022 – e nos próximos anos – o setor priorizará a praticidade e os ingredientes sustentáveis. No relatório, Clare Varga, gerente da divisão de beleza da WGSN, afirma que as principais tendências de beleza refletem mudanças sociais amplas – sobretudo por causa da pandemia -, e estão sendo impulsionadas pelo anseio dos consumidores por “rituais e soluções sustentáveis, em particular produtos sem água e com prazo de validade maior.”

Veja aqui a pesquisa

A pesquisa aponta que a crise hídrica colocará uma série de problemas para as marcas de beleza em seus processos de fabricação e para os consumidores que usam seus produtos. A escassez da água está inspirando os consumidores a exigir produtos que usem menos água tanto na hora da fabricação quanto no consumo. Essa crescente conscientização sobre a qualidade faz com que as empresas demonstrem de forma transparente a sua cadeia de fornecimento e respeito em toda a produção. 

A beleza waterless já é uma realidade mundial

Produtos secos ou sólidos – como as barras de shampoo – representam o futuro. De acordo com dados da agência de inteligência de mercado Mintel, 13% dos consumidores do Reino Unido e 15% dos consumidores franceses já estão interessados ​​em sabonetes de uso seco, produtos de banho e chuveiro.

O relatório da WGSN afirma que além de reduzir o uso de água, os produtos waterless são mais seguros e eficazes do que os produtos tradicionais à base de água, onde a água é apenas usada como veículo.

Bruna Laignier, cientista e microbiologista da Oxyeau – marca que traz o conceito de beleza compostável –  endossa que a remoção de água de um produto também lhe proporciona uma vida mais longa, graças à falta de água livre onde as bactérias podem crescer, atraindo, assim, o consumidor sustentável orientado por valor. “Um dos incrementos da retirada da água nos cosméticos sólidos, é a redução do uso de conservantes, uma vez que com a menor concentração de água livre no sistema, os microorganismos têm dificuldade em se proliferar”, explica a profissional.

Além dos diversos benefícios, a remoção da água também reduz drasticamente o peso, o volume e a embalagem de um produto, diminuindo as emissões de carbono ao longo de seu ciclo de vida, ou seja a sua pegada de carbono. 

Outras práticas de higiene que economizam água, também foram apontadas pela equipe de especialistas da WGSN, entre as tendências de beleza de 2022. Dentre elas, destacam-se o uso de ingredientes fermentados, as rotinas de skincare minimalista – reafirmando a filosofia da Oxyeau sobre a eficácia de se usar poucos e bons produtos – e os snacks de beleza.