close
Inovação Tempo de leitura: 2 minutos

Veja 4 novas tendências para o Clean Beauty em 2021

Pesquisa aponta aumento de consumidores atentos aos ingredientes dos produtos

Por: Almir

Impulsionado pelos movimentos da beleza natural e clean, o Conselho de Tendências do Whole Foods Market (varejista americana líder mundial em produtos naturais e orgânicos), divulgou a sua lista anual de tendências para 2021.

Segundo dados da pesquisa online conduzida pela The Harris Poll, em nome do próprio Whole Foods, 85% dos consumidores que simplificaram suas rotinas de beleza no ano passado planejam continuar com suas novas práticas. Além disso, mais da metade (57%) dos pesquisados disseram estar interessados por mais transparência nas informações. Isso prova que houve um aumento no interesse por aprender mais sobre os ingredientes dos produtos de beleza que estão comprando.

Confira algumas das tendências que já estão aparecendo no Brasil

Produtos sólidos

O movimento chamado Beauty Goes Waterless ou ‘beleza sem água’ visa desenvolver cada vez mais produtos de beleza em formato sólido e com menos água para minimizar o uso de embalagens plásticas.

Exemplo disso é que já começaram a surgir no mercado as barras de shampoo e condicionador, que surtem o mesmo efeito dos tradicionais vindos em tubos plásticos, usam menos empacotamento e, consequentemente, geram menos desperdício.

Superalimentos

A ideia é se cuidar de “dentro para fora”. O conceito Juiced-Up Skin, cuidados que alimentam, já é uma tendência fora do país e fez disparar a venda de frutas, verduras e legumes. 

Essa ideia faz repensar o princípio básico de cuidados com a pele e autocuidados, como tirar o máximo proveito dos melhores superalimentos. De aipo e cogumelos a frutas silvestres Para a realidade brasileira, o açaí, inhame e acerola, por exemplo, são ingredientes facilmente encontrados e podem ser utilizados em sucos, vitaminas e saladas, poderiam ajudar sua pele a parecer mais brilhante e firme.

Os superalimentos naturais também ganham destaque como compostos de máscaras faciais, esfoliantes, entre outros itens. Nessa categoria também entram as receitas caseiras como, por exemplo, a mistura de abacate com mel para hidratar os cabelos.

Reaproveitamento de ingredientes

A Upcycled Beauty ou beleza reciclada propõe a reciclagem de produtos cosméticos. Isso inclui subprodutos da indústria alimentícia, como sementes que seriam descartadas. Exemplo disso são o pó de café, o caroço de damasco descartado, sementes de goiaba, de maracujá ou cascas de grãos que sobraram após o consumo. 

O conceito Upcycling, que surgiu como uma forma de ressignificar o consumo de roupas, agora chega ao setor de beleza. Essa tendência busca pegar coisas que poderiam ir para o lixo e transformá-las em produtos de maior valor agregado como cosméticos.

Bálsamos

Em sintonia com o conceito Skinimalism, os bálsamos naturais estão sendo reinventados para serem utilizados em várias partes do corpo. Na língua portuguesa, a palavra “bálsamo” é utilizada em diversas expressões, e na sua forma genérica significa planta suculenta e carnuda que preserva a pele.

Com o passar do tempo, porém, o composto passou a não ser só oriundo da planta que lhe dá nome e ter apenas função curativa. O mercado aderiu ao conceito Multitasking Balms ou “bálsamos multitarefa”. 

Considerado um potente hidratante, ele – que geralmente tem forma pastosa – é feito a partir de óleos essenciais, infusão ou maceração de plantas e sementes. 

A ideia é que a mistura seja usada dos lábios e bochechas às cutículas. Dessa maneira, o produto se torna uma forma mais prática e sustentável à rotina básica de cuidados com a pele, já no conceito o produto seria único e feito basicamente com matérias-primas vegetais e naturais. Vale a pena ficar atento aos rótulos e verificar se o bálsamo que você irá consumir é, realmente, feito com produtos naturais.